Vacinação contra a gripe na rede pública

Em Ibirubá, a 19ª Campanha de Vacinação Contra a Gripe está acontecendo de 10/04 a 26/05, sendo o dia 13/05 o Dia D de Mobilização Nacional.

 

O período de vacinação é extenso para que todos o grupos prioritários sejam vacinados. “Ibirubá recebeu como meta atingir 6.930 indivíduos para que todos os grupos sejam alcançados”, informou a enfermeira da Secretaria de Saúde de Ibirubá Joice Marques. No ano passado, diante dos números estabelecidos e estimados pelo Governo do Estado, Ibirubá atingiu mais de 96% de sua meta.

Durante todo o período de campanha, o município irá receber um lote de doses semanalmente, de forma que, ao final, tenha atingido a meta estipulada. As doses estão disponíveis junto às Salas de Vacinas das Unidades de Saúde.

A Rede Pública disponibiliza gratuitamente a vacina contra a gripe para grupos prioritários que, por alguma situação de saúde, estão mais vulneráveis a uma complicação da gripe. Dentre eles, os principais são: crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da área da Saúde, pessoas portadoras de doenças crônicas ou em situações clínicas especiais. Estas pessoas devem levar o documento médico, receita ou atestado que comprove seu quadro ou que recomende a aplicação da vacina num dos grupos prioritários. Neste ano, professores das redes pública e privada são considerados grupos prioritários.

A cada ano, o Ministério antecipa o período de vacinação. É importante tomar a vacina todos os anos e que seja feita antes da circulação do vírus da influenza, uns 15 dias antes. “Por ser um período crítico, a vacina deve ser feita antes da chegada do inverno”, explicou Joice.

As vacinas estão disponíveis para os grupos prioritários junto às Unidades de Saúde do município mais próxima da residência da pessoa. Os domiciliados (acamados) sem possibilidades de locomoção, a equipe de vacinação irá até o seu domicílio.

 

Informações adicionais

A vacina é segura e previne contra os três tipos de vírus mais presentes e mais graves: A/H1N1 (que deu surto, epidemia, pode causar internações e morte), A/H3N2 e B.

A Secretaria Estadual de Saúde afirma que estudos demonstram que a vacinação reduz até 45% o número de internações por pneumonia, em até 75% a mortalidade global e 50% nas doenças relacionadas à gripe (influenza).

A vacina não causa gripe porque é feita de vírus morto. Há mais de 200 tipos de vírus de gripe e a vacina prioriza os três mais comuns. “Ainda podemos ter gripes e resfriados, mas de uma forma mais leve, com tratamento geralmente domiciliar, sem precisar de internações”, explica a enfermeira.

Que não pode tomar a vacina são as pessoas alérgicas ao ovo ou que tiveram alguma reação anafilática a algum componente da vacina, o que é raro. Outra situação é quando a pessoa está com febre. A orientação é aguardar para que a temperatura se normalize para receber a vacina. Segundo Joice, a febre pode desenvolver alguma infecção ou desenvolver uma outra situação e fazer relação com a vacina.

Magda Pimentel

Assessoria de Imprensa

Prefeitura Municipal de Ibirubá